Reflexão de Hoje – Terça, 16 de Fevereiro

Bebida e direção não combinam…

<Hoje é terça feira de carnaval. Muitos se excedem na bebida e irresponsevelmente dirigem levando a família e até filhos pequenos. Achei por bem postar esta história mais uma vez para servir de alerta. Por favor repasse para os seus amigos.>

Escrito por Ester Beatriz
Esse infelizmente é apenas um entre milhares de casos de tragédias provocadas por manés que dirigem trêbados e tornam-se verdadeiras ameaças. Quantos e quantos já tiveram suas vidas alteradas e quantos mais ainda serão vítimas daqueles que desconhecem o bom senso na hora de beber…
Será que é tão difícil ligar pra alguém para buscar, ou mesmo chamar um taxi ou ainda pedir carona??? Tudo bem que o que uma pessoa embriagada menos tem é consciência… a capacidade cognitiva nessas horas se desintegra…mas que pense nisso antes de beber…
Tá a fim de encher a cara, nem saia de carro, vá a pé e volte rastejando, mas não dirija!!Tema sugerido por Elizangela Inácio. Obrigada!

jacqueline1.jpg

Eu recebi um e-mail falando sobre esse assunto.
Quem acompanha meu blog sabe que não costumo lançar mão de imagens apelativas, mas seguindo um link deixado, procurei saber a fundo do que se tratava e não pensei duas vezes em abordar o assunto aqui.

A trágica história da jovem venezuelana Jacqueline Saburido começou  há anos atrás, quando ao dar um tempo na faculdade de Engenharia Industrial, resolveu passar uns tempos nos Estados Unidos para fazer um curso de inglês. Na madrugada do dia 19 de setembro de 1999, Jacqueline com então 20 anos e quatro amigos regressavam de uma festa de aniversário. No sentido contrário vinha outro carro conduzido por Reggie Stephey, um jovem de 18 anos totalmente embriagado, que se chocou com o carro de Jacqueline. O impacto foi violento. Dois amigos morreram na hora e os outros dois foram resgatados. Jacqueline tinha ficado presa nas ferragens e em minutos o interior do carro pegou fogo. A jovem teve mais de 60% do corpo incendiado e acreditava-se que ela não pudesse sobreviver, mas sobreviveu…
As sequelas foram terríveis, tendo feito mais de 50 cirurgias e tendo que fazer sabe-se lá quantas outras mais.
O infrator foi condenado em 2001 a sete anos de prisão e ao pagamento de 20 mil dólares de multa.
Atualmente, tendo finalizado seu curso de inglês, Jacqueline segue adiante com seus tratamentos e empresta sua imagem e história para uma campanha Don’t Drink & Drive feita no Texas, e ainda cede várias entrevistas sobre sua história.

<Parece redundância. São tantos avisos pelos meios de comunicação e até mesmo pelos fabricantes de bebida, “Se Beber Não Dirija!”, mesmo assim, estamos vendo constantemente notícias de acidentes causados por motoristas embriagados. Que esta história sirva para que alguém reflita que isto pode acontecer com você ou com um parente ou amigo (a). Se for dirigir não beba. Tenha um excelente dia e não esqueça de jesus! Te espero amanhã se Deus permitir.>

Pr. Calvino Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: