Pensamentos viram Coisas

Quando a nossa mente focaliza com determinação,

sonho e desejo para algo que partiu do profundo do

sentimento, as probabilidades de acontecer são máximas.

A fé remove montanhas. Porém, se a nossa mente for

alimentada com pensamentos de impossibilidade,

com certeza é isso que irá acontecer; isto é; nada.

Precisamos saber comandar os impulsos da nossa mente.

Pesquisas afirmam que 80% do que pensamos

não são nossos pensamentos. Você já se deu conta

de que nós somos tão influenciados que vestimos

o que a mídia determina, gostamos daquilo que

a propaganda induz e seguimos os ditos dos outros. Muitas pessoas fazem o que não gostam porque os outros fazem aquilo.

Os comportamentos são ditados pela telinha,

pela turma (que leva até a experimentar drogas

para não ficar de fora), enfim, você sabe realmente

o que você quer? O desejo que você sente é seu

de verdade? Quantos jovens desperdiçam suas vidas

porque fizeram o curso que os pais queriam que

fizessem e não aquele que estava dentro do seu desejo.

Tudo o que comanda a nossa mente deve partir

de nós mesmos. Pense e exista! Descartes tinha razão

quando afirmou: “penso, logo, existo”.

Os defensores do “Segredo” dizem que “Tudo o que entra

em sua vida é você quem atrai por meio das imagens

que mantém em sua mente. É o que você está pensando.

Você está atraindo para si o que estiver se passando

na sua mente”. Isto está dentro da lei que diz que

“semelhante atrai semelhante”. Portanto, precisamos

tomar cuidado com aquilo que pensamos.

“Pensamentos viram coisas”, é o que ensinou

Mike Dooley, escritor e conferencista internacional.

Lembra da estória dos dois compadres?

Enquanto um estava olhando para os porquinhos

e vendo uma antena parabólica, o outro estava

vendo uma peste. Lembra do ensinamento apostólico

que diz: “Transformai-vos pela renovação

da vossa mente”? Então torna-se necessário entendermos

que podemos renovar, reprogramar a nossa mente

e determinar o controle sobre o que pensamos.

Se sabemos que aquilo que pensamos com

predominância, atraímos. Quer seja algo bom ou ruim.

Quantos fantasmas nós criamos com a nossa imaginação

e vivemos atemorizados por eles? Aprendi que

não devemos pensar naquilo que não queremos

que aconteça. Você certamente conhece o caso

daquela garota que sofreu uma desilusão no amor

e fica lutando para esquecer o amado: – Eu tenho

que esquecê-lo, eu tenho que esquecê-lo.

Quanto mais ela repete esse sentimento,

maior fica a lembrança dele. Se você quer realmente

esquecer, pense noutra coisa ou em outra pessoa.

Não alimente sua mente com o que você não deseja

que aconteça. Se uma criança estiver em um lugar alto,

e você diz: não pule, não pule, o que ela fará?

É certo que ela irá pular. Você deve dizer: fique parada aí!

Fique aí. Ela irá obedecer.

Encerrando esse assunto, permita-me citarum fato bíblico

para ilustrar esse conceito.

Jesus estava ensinando e ao cair da tarde, resolveu

que deveriam atravessar o mar da Galiléia.

Mandou seus discípulos irem na frente enquanto

ele iria subir o monte para orar. De madrugada,

o vento soprava forte, agitando as ondas e os

discípulos estavam apavorados. De repente,

eles veem alguém andando sobre as ondas.

Assustados, gritam: – É um fantasma! Jesus

bradou em alta voz: – Não temas, sou eu.

Pedro, que era muito impetuoso disse:

– Se és tu, manda que eu vá ter contigo.

Ao que Jesus respondeu: – Vem! Para surpresa

de todos, Pedro estava andando sobre as ondas.

Enquanto estava focado no mestre, Pedro vencia

a lei da gravidade e a tempestade. De repente,

olhou para a fúria do mar e teve medo; e o resultado

foi que afundou e pediu socorro ao Senhor.

Pense bem nesse episódio e responda

O que fez Pedro andar sobre as águas,

a Palavra de Jesus ou a sua fé? Acertou quem

respondeu “a sua fé”. Se ele não tivesse duvidado,

teria vencido as ondas o tempo todo. Quando ele

alimentou sua mente com o medo, este tomou

o lugara da fé e afundou.

Os nossos sentimentos, quer sejam bons ou ruins,

têm o poder de influenciar os fatos que acontecem

em nossa vida. Não há lógica em ter bons pensamentos

enquanto os sentimentos estão recheados de emoções negativas.

Quando estamos nos sentindo mal e não fazemos

nada para mudar esse sentimento, certamente

estamos desencadeando uma avalanche

de coisas ruins; porém, o inverso também é verdade.

Por isso, precisamos aprender a parar os maus

sentimentos cortando-os pela raiz e em seu lugar

colocar boas emoções. Comande sua fonte

geradora de pensamentos para que ela jorre

sentimentos que alimentam bons pensamentos.

Um pensamento predominante irá trazer consigo

s fatos correspondentes. Nós temos que estar sempre

nos sentindo bem. Bob Doyle disse que “você obtém

exatamente aquilo que está sentindo, não tanto

aquilo que está pensando”. Isso ajuda a desmitificar

repetições de pensamento positivo. Você tem

que acreditar e ter o sentimento correspondente

para poder alimentar o pensamento e perseverar

crendo até que o seu pensamento se torne realidade.

Mais uma vez, tomamos o pensamento do apóstolo

Paulo, que nos confirma esta chave:

“Se, com a tua boca confessares a Jesus como

Senhor, e em teu coração creres que Deus o

uscitou dentre os mortos, serás salvo”.

Até para se ter a experiência do novo nascimento,

precisamos de que haja a crença (o sentimento)

e a proclamação com os lábios que concretizarão

com palavras o que a mente assimilou.

No momento em que entendermos esse mistério,

teremos vitória nas outras áreas da vida.

Calvino Brasil  –  blog.cancaonova.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: