MISTÉRIOS DO ARREBATAMENTO 1ª LIÇÃO

MISTÉRIOS DO ARREBATAMENTO

Como prometemos, vamos iniciar postar parte do conteúdo do livro IMERSÃO ESCATOLÓGICA.

Iniciaremos com o terceiro capítulo, que foi colocado em uma didática teatral para que haja um melhor compreensão. Acompanhe até o fim e recomende aos seus amigos e irmãos.

Talvez alguns possam até se sentir agredidos, mas se lerem até o final irão compreender o espírito do estudo. estamos soltando um texto meio extenso, mas necessário para dar uma base para o que virá a seguir. Você irá acompanhar como quem acompanha um seriado: Veja até o fim.

PRIMEIRO ATO

Vejamos agora alguns conceitos das interpretações sobre quando se dará a vinda do Nosso Senhor e Rei. Permita-nos usar uma didática fora da convenção costumeira. Analisaremos de trás para frente. Vamos iniciar com questões relativas ao pós tribulacionismo.

Para facilitar a nossa compreensão, criaremos personagens que discutirão  entre si tentando achar um denominador comum. Por uma questão de espaço e tempo, desconsideraremos os que acreditam que a tribulação acontecerá no meio da tribulação, pois polarizaremos o raciocínio entre os que acreditam que irão sofrer a tribulação, os mide e os prós, e os que acham que serão imunes ao sofrimento descrito.

O primeiro personagem será chamado de Rodolfo, um pré-tribulacionista convicto e duro de ser convencido, mas não tem o espírito investigativo. Quando as coisas lhe parecem contrárias ele as rejeita de primeira.

O segundo personagem é uma irmã e será chamada pelo nome de Milena. Muito inteligente, mas desconhecida, pois acabou de se mudar para a cidade e igreja do Rodolfo.

Tudo começou em uma classe de estudo do curso de teologia onde o assunto era escatologia. O tema ministrado pelo professor Marconi era exatamente a segunda vinda de Cristo. Este era experiente, sábio, moderado e dominava muito bem o assunto em pauta.

A DOUTRINA DA PÓS-TRIBULAÇÃO

Marconi inicia a aula falando sobre as três linhas de interpretação a respeito da vinda de Cristo. Mostra com poucas palavras peculiaridades das interpretações e resolve iniciar falando sobre o pós-tribulacionismo.

A turma era composta por quinze alunos, todos de nível universitário. Ele questiona a turma pedindo que os alunos se manifestem sobre as suas linhas interpretativas. A maioria era pré com a exceção de Milena e outro irmão de nome Ricardo. Havia alguns que não tinham opinião formada.

Vamos iniciar o nosso estudo com o texto de 2Tessalonicenses capítulo 2. Falou o professor, Pr. Marconi, mestre especializado no tema.

“Ora, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos-vos, irmãos, que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto. Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus”.

Respondam-me: Por que Paulo estava dando esta exortação?

Ricardo se antecipa e responde dizendo que estava havendo uma doutrina que estava perturbando a fé daquela igreja dizendo que o dia do Senhor estava perto.

O professor coloca uma pimentinha. Você está dizendo que eles pregavam a iminência da vida de Cristo? Correto, respondeu Ricardo. Sabiamente o professor voltou ao texto que julga riquíssimo em informações que favorecem os pós-tribulacionistas.

Eu tenho algumas coisas que gostaria que vocês atentassem:

1 – Ao iniciar esta exortação Paulo cita “a” vinda do Senhor e a nossa reunião com ele, dando a entender que só haveria uma vinda, pois o pronome está no singular. Rodolfo foi logo discordando e afirmando, que não era assim. O Senhor vem arrebatar a Igreja e depois das bodas acontecerá a vinda. A maioria concordou co Rodolfo.

Milena, que era novata estava calada, mas pediu a palavra e disse: colega, se avançarmos no texto iremos encontrar que Paulo estava se referindo à nossa reunião com o Senhor e que isso seria em um só evento e não em dois. Nesse momento começou haver tumulto na sala e o mestre teve que intervir.

– Calma pessoal! Eu quero que vocês usem a razão e procurem fazer uma exegese do texto sem idéias preconcebidas. Afinal esta não é uma turma de crianças na fé. Nada que a maturidade, sabedoria e flexibilidade não resolva.

Rodolfo nos traga algum texto literal e direto que confirme que a vinda de Jesus se dará em duas vezes. Que haverá um arrebatamento secreto e, sete anos depois, a vinda propriamente dita, falou o professor!

Rodolfo olhou para os colegas que pensam como ele, no entanto, não se pronunciou. — Professor, disse ele; nós iremos buscar essa prova. E na próxima aula traremos, pode ser?

O Professor se dirigiu a Milena e fez a mesma cobrança. Muito bem Milena; você pode provar isso com textos diretos e literais? Não vale textos figurativos ou interpretativos. Tem que ser claros e conectados com o contexto do tema que está espalhado na Palavra.

– Professor, falou a Milena; o senhor me dá cinco minutos para fazer  isso?

– Claro! Vocês estão aqui para aprenderem a defender biblicamente as suas teorias. Mostre então o seu posicionamento.

Ainda meio acanhada, a novata pede para que todos abram suas bíblias em 1 Tess. 4:13-17.

“Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais como os outros que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele. Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum PRECEDEREMOS os que já dormem.

Este é o texto clássico sobre o arrebatamento e todos concordam com isso. Não quero saber mais que ninguém, mas vou apenas atender ao pedido do nosso mestre, continuou Milena, agora com mais firmeza.

Não vou comentar esse texto todo, pois tem muitas revelações nele e acredito que o professor nos mostrará mais adiante. Vejam o verso 14 e 15:

“Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem, Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele”.

“Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum PRECEDEREMOS os que já dormem”.

Paulo está dizendo no verso 14 que Jesus trará consigo os que dormem; concordam?

No verso 15 ele diz que nós não os precederemos. Note que ele disse de modo nenhum nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados antes deles.

Vocês estão acompanhando o raciocínio? Veja uma confirmação no próximo verso:

Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”.

Eles ressuscitarão primeiro. Está claro e literal. Somente depois, nós os vivos seremos arrebatados JUNTAMENTE com eles. Ora, se eles ressuscitarão primeiro, não tem como se entender que nós seremos arrebatados sete anos ANTES deles. Seria uma incoerência muito grande; não faz sentido.

Mas, professor; note que Paulo falou sobre o encontro ou reunião com ele. Este é um só evento. Os que dormem ressuscitam primeiro e depois chega a nossa vez; isso num piscar de olhos. Não podemos torcer a ordem dos fatores. Eles primeiro e depois nós, e isso no mesmo evento e tão rápido como num piscar de olhos. Correto? Torcer estes fatos tão claros é no mínimo deslealdade com a verdade bíblica, concluiu Milena.

Houve um silêncio sepulcral na sala e o professor aproveitou para desafiar os alunos da linha pré para, pesquisarem mais e na próxima aula poderem trazer algo que contradiga a bela explanação da Milena, lembrando que o texto da nossa aula é 2 tess. 2, pois tem muita coisa ainda a ser visto lá. Este texto foi uma comprovação usada pela nossa colega. Nisso, a campainha toca e a aula foi encerrada.

No intervalo ninguém ousou questionar a Milena, mas Ricardo e sua namorada Priscila se chegaram para parabenizá-la pela explicação tão clara. O casal a convidou para tomar um sorvete a fim de se conhecerem melhor.

Depois de momentos de quebra-gelo, Ricardo ousou perguntar. Milena, como você aprendeu explicar um texto que todos nós conhecemos, mas que nunca atentamos para aqueles detalhes?

Eu sempre fui curiosa e nunca me conformei com explicações evasivas. Na minha igreja o ensinamento era pré-tribulacionista, mas, lá no fundo do meu entendimento, algo me deixava inquieta. Então dei toda a carga em pesquisas nos textos que falavam sobre esse tema e gastei várias horas estudando, mas vou te contar o segredo: Você ora e pede ao Espírito Santo que te dê espírito de sabedoria e conhecimento pleno para que os olhos do coração sejam iluminados conforme está escrito em Efésios 1:15 em diante.

Priscila, que era nova convertida só arregalava os olhos, mas não falava nada.

Olha Ricardo; esse tema é muito claro e existem várias citações diretas e literais como essa que apresentei na aula.

O que me deixava insegura na doutrina pré, era que ninguém conseguia me dar um versículo que afirmasse que a vinda de Jesus se daria em duas etapas. Quantas vezes eu apertava meu pastor, mas ele sempre vinha com explicações evasivas citandos ilustrações e textos interpretativos que poderiam ter mais de uma conclusão.

Confesso que perguntava por que queria ter firmeza para sustentar a minha fé em relação a isso.

Ricardo confessou que era incluído entre os pós, porque esta era a doutrina da sua igreja e, como tinha nascido espiritualmente nela, não conheciam a fundo as outras interpretações. Quando vi sua firmeza, fui despertado a estudar as outras linha de interpretação também. Milena o aconselhou a fazer isso mesmo.

– Será muito bom para você saber o que os outros pensam. Só lhe aconselho a não aceitar qualquer doutrina porque a maioria pensa assim. Use uma regra fundamental: Base bíblica direta, literal e conectada com contexto geral do tema que você estiver estudando. Texto fora de contexto gera pretexto para embasar qualquer doutrina herética.

Nesse momento Priscila arriscou fazer uma pergunta: Milena, não leve a mal, mas você teria outro texto que afirme que não haverá um rapto secreto da igreja para as bodas do Cordeiro?

Milena, pacientemente, deu um leve sorriso de aceitação da pergunta e disse: Minha querida vamos usar aquele texto que o professou usou na aula. Nele encontramos Paulo se referindo à vinda do nosso Senhor onde teremos o nosso encontro com ele entre nuvens. Lembra que na passagem que citei, o ensinamento é que nesse encontro terão três elementos? Isto é: O Senhor, os que virão com ele e ressuscitarão primeiro, e os vivos que serão transformados e arrebatados JUNTAMENTE COM ELES.

Os mortos ressuscitarão primeiro que nós. Então nós não os precederemos. Você lembra o texto de 2Tes. 2? Abriu a bíblia do celular e mostrou:

“Ora, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos-vos, irmãos,

2Ts2.2 que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto.

2Ts2.3 Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição”

2Ts2.4 aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus”.

Esse texto, como o texto de 1tessalonicenses quatro, fala de uma só vinda, um só encontro. Paulo ainda adverte que não podemos permitir que ninguém nos engane. Note que a ordem dos fatos nos dois textos são a mesma: a vida e o encontro.

Nunca esqueça que nesse encontro, que pode ser chamado de vinda ou arrebatamento, estarão participando, os ressurretos primeiro, e depois os vivos transformados. Concorda? Então por que ensinam que os vivos serão arrebatados primeiro? Esse raciocínio está totalmente incoerente. Está fora de ordem e conflita nos dois textos.

Isso me deixava intranqüila, então resolvi ouvir a Paulo e não aos teólogos que inverteram essa verdade clara e literal. Paulo disse: não se deixem enganar. Ele sabia que, na igreja entrariam inspirações enganosas.

Priscila deu uma tapinha no ombro de Milena e disse: Amiga, você me convenceu.

Por outro lado, alguns alunos, aqueles que não possuíam um posicionamento firmado foram para outro lugar para comentar sobre a aula, especialmente sobre a resposta da Milena.

Bruno, Vânia, Tony e Carmem Foram saborear um açaí na tigela e a Vânia cutucou: Gente, que é que é isso? Vocês viram essa Milena? Até o Professor ficou calado!

– Ah! Mas você o conhece; fica só na dele, depois é que opina, retrucou a Carmen.

Tony pergunta espantado será que só eu vi isso, mas parece que a novata está certa. Ela foi muito segura, mas não foi pela segurança dela. Como bom mineiro eu digo: Aquele trem estava bem ali na nossa vista e nós nunca tínhamos visto por aquela ótica.

– É mesmo disse Bruno. Aquele lance de que a gente não pode ser arrebatado antes dos mortos que vem com Jesus, e que ressuscitam primeiro, me deixou uma pulga atrás da orelha. Tem lógica, mano! E agora? Deixa ver se entendi; ela disse que nós não podemos preceder os que dormem porque eles ressuscitarão antes… Carmem interrompeu e alertou,

– ela disse, não; está escrito isso; logo, não é coisa da sua cabeça. A gente precisa ficar de olho nessa menina. Ela parece que sabe das coisas mesmo.

Eu só queria saber como está a cabeça de Rodolfo depois dessa, falou Vânia com um sorriso sarcástico.

Também não é por aí. Vamos esperar a próxima aula. Tenho certeza que o Rodolfo irá encontrar uma solução, interrompeu Tony. O que acontece é que precisamos ficar mais espertos e estudar mais.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: