A Gripe A e a queda nas vendas

Ano 11 – nº 32 – 10 de agosto de 2009



A gripe A e a queda nas vendas

Olá, carlos.

Ano 11 – nº 32 – 10 de agosto de 2009



A gripe A e a queda nas vendas

Olá, carlos.

Nas últimas semanas, falou-se bastante sobre a gripe A, erroneamente chamada por muitos de gripe suína ou mexicana. Poucos duvidavam que ela chegaria ao Brasil, entretanto, diante da realidade, tenho recebido vários e-mails de pessoas pedindo dicas do que fazer para enfrentar esse momento em suas empresas.

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que esse período pede calma, pois os vendedores e demais profissionais não podem transmitir insegurança aos clientes. Por isso, antes de tudo, procure manter todos os colaboradores da companhia informados, afastando aqueles que estejam com algum dos sintomas.

Essa atitude é necessária porque imagine você entrar em uma loja e ser atendido por um vendedor tossindo? Ou ir trabalhar e o colega do lado ficar espirrando e dizendo que está se sentindo mal? Não há meta que possa ser atingida desse jeito. O bom-senso é primordial nessa hora para que clientes e funcionários se sintam um pouco mais seguros para comprar e vender.

O setor de serviços é o que mais está sofrendo com a gripe A, sobretudo o de entretenimento. Muitos locais estão até sendo fechados para evitar aglomerações de pessoas, e isso, claro, vai causar um impacto no faturamento das empresas. Diversas escolas e cursos também estão tendo dificuldades para receber suas mensalidades e várias pessoas estão cancelando suas inscrições.

Mas há uma alternativa para driblar esse problema? Algumas companhias conseguem implementar um sistema de trabalho home office, já outras necessitam realmente da presença de seus clientes para vender.

Talvez, agora a criatividade precise ser usada mais do que nunca. Na semana passada, analisando o pedido da promotoria, a juíza Giani Maria Moreschi, da 1ª Vara Cível de Cascavel, decidiu que o confronto entre Coritiba e Santos pelo Campeonato Brasileiro só poderia acontecer caso fossem distribuídas máscaras para o público. Resultado? Casa lotada e mais de 20 mil máscaras distribuídas.

E você? Como pretende enfrentar esse momento? Conhece outras formas de minimizar as chances de contrair a gripe A e, principalmente, de transmitir tranquilidade aos clientes sem deixar que seus resultados diminuam? Envie um e-mail para: leitor@vendamais.com.br ou entre no site da Comunidade VendaMais (http://www.comunidadevendamais.com.br) e participe da enquete sobre o assunto.

Um abraço e boa$ venda$,

Raúl Candeloro
http://www.vendamais.com.br
Nas últimas semanas, falou-se bastante sobre a gripe A, erroneamente chamada por muitos de gripe suína ou mexicana. Poucos duvidavam que ela chegaria ao Brasil, entretanto, diante da realidade, tenho recebido vários e-mails de pessoas pedindo dicas do que fazer para enfrentar esse momento em suas empresas.

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que esse período pede calma, pois os vendedores e demais profissionais não podem transmitir insegurança aos clientes. Por isso, antes de tudo, procure manter todos os colaboradores da companhia informados, afastando aqueles que estejam com algum dos sintomas.

Essa atitude é necessária porque imagine você entrar em uma loja e ser atendido por um vendedor tossindo? Ou ir trabalhar e o colega do lado ficar espirrando e dizendo que está se sentindo mal? Não há meta que possa ser atingida desse jeito. O bom-senso é primordial nessa hora para que clientes e funcionários se sintam um pouco mais seguros para comprar e vender.

O setor de serviços é o que mais está sofrendo com a gripe A, sobretudo o de entretenimento. Muitos locais estão até sendo fechados para evitar aglomerações de pessoas, e isso, claro, vai causar um impacto no faturamento das empresas. Diversas escolas e cursos também estão tendo dificuldades para receber suas mensalidades e várias pessoas estão cancelando suas inscrições.

Mas há uma alternativa para driblar esse problema? Algumas companhias conseguem implementar um sistema de trabalho home office, já outras necessitam realmente da presença de seus clientes para vender.

Talvez, agora a criatividade precise ser usada mais do que nunca. Na semana passada, analisando o pedido da promotoria, a juíza Giani Maria Moreschi, da 1ª Vara Cível de Cascavel, decidiu que o confronto entre Coritiba e Santos pelo Campeonato Brasileiro só poderia acontecer caso fossem distribuídas máscaras para o público. Resultado? Casa lotada e mais de 20 mil máscaras distribuídas.

E você? Como pretende enfrentar esse momento? Conhece outras formas de minimizar as chances de contrair a gripe A e, principalmente, de transmitir tranquilidade aos clientes sem deixar que seus resultados diminuam? Envie um e-mail para: leitor@vendamais.com.br ou entre no site da Comunidade VendaMais (http://www.comunidadevendamais.com.br) e participe da enquete sobre o assunto.

Um abraço e boa$ venda$,

Raúl Candeloro
http://www.vendamais.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: