Líder Feliz=Excelência na Equipe

Líder feliz = Excelência na equipe

Por Isabel Piñeiro

Mihaly Csikszentmihalyi, pesquisador da Universidade de Chicago, estuda um fenômeno cerebral a que denominou de “fluxo”, que ocorre quando o engajamento numa atividade se torna tão intenso que propicia a sensação boa de estar absorto, a ponto de se esquecer do mundo e perder a noção do tempo. Esse estado proporciona alegrias intensas, trazendo a química boa para nós. Esse fenômeno acontece com monges em estado de meditação, mas também em situações comuns que vivenciamos em nosso cotidiano, como ao tocar um instrumento, desenvolver nosso trabalho, ler um bom livro, fazer exercício físico, brincar com o filho, entre muitos outros.

O pesquisador afirma que o segredo para entrar nesse fluxo é buscar atividades nas quais se possa usar todo o seu talento. Tem de ser um desafio não muito fácil a ponto de ser maçante, nem tão difícil que se torne frustrante. Experiências desse tipo trazem níveis altos de felicidade. E aí entra o papel fundamental do líder: exercitar tal ferramenta e saber conduzi-la na equipe, aproveitando o seu potencial máximo e o de cada membro.

O foco no presente em nossa vida deve ser incentivado, pois reduz o nível de ansiedade e estresse no dia a dia. Para que isso aconteça, temos de eliminar o “e se…” do nosso vocabulário. Essa forma de pensar nos limita. Planejar os acontecimentos para que eles tenham o resultado que queremos é diferente de cultivar a preocupação e a insegurança que advêm do pensamento “e se…” que é condicional. Mas, para colocar tal ferramenta em prática, precisamos estar abertos às mudanças e levar nossa equipe também a estar.

Mudar, normalmente, é difícil, pois nos tira da zona de conforto. Toda mudança demanda quebra de paradigmas. Todos nós vivemos em tempos de mudança, e elas ocorrem independentemente da nossa vontade. Diante desse cenário rapidamente mutável, a adaptabilidade às mudanças é uma condição indispensável para a sobrevivência de pessoas e organizações. Quem consegue se adaptar não só sobrevive, mas alcança o sucesso.

Profissionais que desejam crescer e se manter no mercado de trabalho precisam acompanhar a evolução, têm de querer se manter atualizados e estar dispostos a abrir mão de velhas práticas e a incorporar o novo.

Inovar não é sempre fácil, pois exige o abandono de práticas às quais estávamos habituados, o que nos causa incerteza e desconforto. O desconhecido nos traz medo e insegurança, mas podemos olhar o novo como uma oportunidade de medir nossa capacidade de vencer obstáculos, criar e inovar. Há pessoas que ficam estagnadas diante de uma situação nova e, normalmente, são aquelas que não adotaram ainda o papel de protagonistas de sua própria história.

O líder protagonista de sua história, que busca o autoconhecimento contínuo, revendo crenças, valores e hábitos sempre que necessário, tem muito mais chance de se manter feliz e realizado. Dessa forma, consegue levar os membros da equipe a reproduzir esse modelo e alcançar a excelência.

Para que seu texto seja publicado na e-zine Liderança, você precisa, primeiramente, postá-lo na Comunidade VendaMais. Os mais bem avaliados garantem seu espaço em nosso boletim semanal. Faça como a psicóloga Isabel Piñeiro, visite o site: http://www.comunidadevendamais.com.br e publique seus artigos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: