Capítulo 1 – A Decisão que Muda o Estilo de Vida

Conta-se que uma tribo, ao refugiar-se de um grande terremoto, ficou presa em uma enorme caverna: grandes pedras haviam fechado a saída. Fizeram todo o esforço possível para remover as grandes pedras, porém, todo o trabalho era em vão. Depois de alguns dias de tentativas sem sucesso, eles resolveram enveredar para o interior da caverna em busca de outra saída.

A caverna era muito grande e eles caminharam vários dias até encontrar um espaço como se fosse uma clareira subterrânea. Ali, havia bastante água, alguma frestas bem altas deixavam vazar raios solares, proporcionando condições de sobrevivência e, por não terem mais esperança, admitiram não haver outra saída. Adaptaram-se ao lugar e ali viveram. Anos se passaram até surgirem gerações subseqüentes.

Os jovens receberam informações dos avós de que existia um mundo maravilhoso para se viver, era um outro estilo de vida onde animais, aves coloridas, grandes rios, cachoeiras, flores, frutos, etc… Eram uma constante em uma natureza que sorria à luz do sol; o brilho cintilante das estrelas fazia, juntamente com a lua, lindas noites para os que estavam lá fora. Para eles, porém, era impossível, a porta estava fechada. O jeito era adaptar-se, esquecendo o passado de liberdade.

Alguns jovens, porém, inconformados em saber que os outros seres semelhantes a eles tinham uma vida com tanta riqueza, enquanto eles estavam vivendo aquela vida ruim e acinzentada das cavernas, resolveram fazer uma outra expedição com o fim de encontrar outra saída.

Mesmo sem a aprovação dos anciãos, eles partiram, levando no peito a esperança de achar uma vida melhor.

Saindo em direção oposta da estrada obstruída, tiveram uma longa jornada cheia de perigos e expectação. Passaram por desabamentos, calor, escorpiões, etc, até que começaram a vislumbrar lá na frente algo como um clarão. Esqueceram o cansaço, apressaram o passo e, ofegantes, correram até chegar à concretização da esperança que clamava em seus corações.

De repente, estavam diante de um novo mundo. O sol, as cores, as flores, os animais, o ar puro, o vento soprando suavemente, refrescando aquele dia ímpar e histórico na vida deles além da alegria que invadia como ondas de repetição o coração de todos eles.
Enfim, eles estavam certos e tinham provado daquele mundo livre e maravilhoso, que para os que ficaram, eram meras lembranças do passado.

Depois que curtiram tudo o que tinham direito na nova descoberta, pensaram: não é justo que nós fiquemos aqui, gozando esta liberdade, este estilo de vida, enquanto nossos irmãos estão vivendo uma vida acinzentada.

Então, voltaram felizes e vibraram, aguardando dar a grande notícia à sua gente.

Passando pelos mesmos perigos e obstáculos, chegaram ao domicílio.

Alegres, reuniram todo o povo juntamente com os anciãos e relataram tudo o que viram e experimentaram, e com bastante entusiasmo, diziam: vocês podem viver livres, respirar um ar puro e gostoso, sentir o perfume das flores, conhecer os animais, as árvores, provar frutos deliciosos e muito mais. Lá fora, está um mundo maravilhoso esperando por nós. Levantemo-nos e sigamos para a liberdade; nós encontramos o caminho.

Porém, os anciãos, furiosos, calaram-nos, dizendo que isso era impossível e que eles estavam delirando. “Se fora possível, nossos pais teriam achado o caminho. Eles nos ensinaram que não havia como remover as gigantescas pedras que selaram a saída”.
Por fim, condenaram aqueles jovens por rebeldia, desobediência e loucura segundo as “leis da tribo”, executando-os sem misericórdia.

Deixe-me dizer que, na realidade, existe aquele paraíso que os jovens inconformados com o tipo de vida acinzentada com que a maioria vive conformada.

A fuga da escravidão mental

Que tal tentar encontrar a saída da escravidão mental que nos aprisiona?

Mesmo que gerações passadas e que milhões de pessoas não tenham descoberto que é possível sair da caverna, o que nos sugere este livro é que há outra saída. Você tem duas opções:

  • Ter uma atitude otimista;
  • Ter uma atitude pessimista.

No momento que você decidir crer que pode, você irá descobrir que pode.

Vamos aproveitar esta estória e extrair dela motivos para que possamos despertar. Pense consigo mesmo e decida que atitude deve tomar.

O que é a Sua Caverna Mental?

O que tem aprisionado sua vida? Você é livre? Mais de 80% de tudo o que pensamos sobre a vida são conceitos hereditários ou influenciados pelo meio onde vivemos. Você é você mesmo? Você pensa ou deixa os outros pensarem por você? Por exemplo: a Televisão hoje é quem tem pensado pelos outros.

Ela dita o que você deve comer, vestir, fazer, usar; que comportamento você deve ter para não se tornar mauricinho ou careta, etc.
E você? Você pensa o que é e o que quer? O poeta popular cantava: “Prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”.

Outra canção diz o seguinte: “A vida é melhor quando se tem a coragem de contrariar os caminhos da população”.

Nessa nossa realidade, o caminho que dá acesso à liberdade e à vitória é oposto ao que os nossos antepassados tentaram, com raríssimas exceções.

Voltando à pergunta inicial, o que é a sua caverna? Conceitos familiares, religiosos, tabus, condições sociais, deficiências físicas, etc? Procure se auto-avaliar. Não tenha medo de questionar-se.

Por Que Você Entrou na Caverna?

Qual foi a tempestade que aprisionou você? Qual foi o fracasso, desilusão ou tragédia que deixou você acomodado neste estilo de vida? Ou será que você já nasceu na caverna? Deixe-me repetir: existe um estilo de vida superior fora desta prisão mental. Não se acomode. Tome uma decisão ousada!

O Que Impede Você de Sair da Caverna?

Sempre realizo pesquisas em meus cursos e tenho constatado que os motivos mais comuns que mantêm as mentes aprisionadas estão relacionados com medo e acomodação.

  • Medo do desconhecido.
  • Medo de arriscar.
  • Medo de ferir os preceitos já estabelecidos.
  • Medo de magoar as pessoas.
  • Medo de se expor.

Todos esses medos são imobilizantes e levam as pessoas a se acomodarem e se adaptarem quando surgem os primeiros obstáculos. Quantas pessoas se acomodam porque ganham um salário mínimo e isso tem dado para sobreviver? Se alguém mostrar que elas podem mudar de vida desde que tomem uma atitude, elas começam a encontrar desculpas para todo o seu insucesso. Veja as características do fracassado:

  • Reclama;
  • Acusa;
  • Dá desculpa.

RECLAMA- Você conhece pessoas que reclamam por tudo? Nada está bom para elas, mas não fazem nada para mudar a situação?

ACUSA – Sempre há um culpado para o seu fracasso: os pais, a falta de oportunidade, o governo, a sociedade, a crise, a carestia, a falta de ajuda, etc.

DÁ DESCULPA – O fracassado é PhD em dar desculpas. Quando a oportunidade surge, ele não pode, porque é longe, está chovendo, está muito cansado, não tem tempo, não sabe, não pode, as crianças não deixam espaço, o marido proíbe, etc.

Antes de encarar qualquer desafio, surge logo a desculpa. Esse tipo de pessoa morre na caverna mental muito antes de descer à sepultura.

Se você não é um fracassado, e descobriu que pode sair dessa prisão, o que você fará? Lembre-se que não é com rebeldia, violência contra os outros, desrespeito aos pais e mais velhos que você se tornará um vencedor. Você tem que se rebelar contra as cadeias que aprisionam sua mente, limitando sua vida, reprimindo a sua vitória. Você tem que se rebelar contra os sistemas opressores e não contra as pessoas.

Você dará conta de sua própria vida. Você é o resultado de suas próprias ações. Você é aquilo que imagina ser. Se até agora você tem vivido num estado de inércia pela acomodação herdada, tome uma atitude e saia dessa caverna que o deixa aprisionado a aparentes impossibilidades e procure a força que está no seu interior para vencer. Busque ajuda, estude, leia, faça cursos, aproveite as oportunidades que aparecem e que possam lhe proporcionar crescimento e saia da trilha mortal da rotina. Faça aquilo o que os outros por acomodação ou medo, não querem fazer. Supere-se. Transforme os problemas em desafios. Transponha-os.

Você pode! É somente descobrir que existe muito mais a atingir. Quero alertar que não é fácil, mas, não existe glória sem sacrifícios. Se você é tímido, medroso e fraco, busque ajuda.

Não permita que essas cadeias deixem você apático e derrotado a vida inteira. Não se conforme em apenas sobreviver, mas viva uma vida em abundância, e isto é possível. Só que está fora da caverna em que lhe aprisionam.

Neste livro, tentaremos mostrar algumas alternativas para você se motivar a mudar de vida. Estude o próximo capítulo e não passe adiante apressadamente enquanto não entender o poder da crença e o que ele pode fazer por você.

Anúncios

12 responses to this post.

  1. Posted by sandro santana on 25/02/2009 at 18:08

    Excelente!! Vou aguardar o proximo capitulo!!!!!!

    Responder

  2. Posted by josefa on 09/04/2009 at 14:42

    parabens, com trabalhos como o teu, aos poucos as pessoas crescem…

    Responder

  3. Posted by lia santos on 14/08/2009 at 17:47

    sou tímida, medrosa e fraca. e isso me impede de buscar ajuda.

    Responder

    • Posted by clubedavida on 15/08/2009 at 06:02

      Lia, não é fácil, mas você terá que tomar uma decisão. Ou você vence a timidez ou ela lhe vencerá. Busque ajuda. Baixe o livro Atitude de campeão. poderá lha dar uma ajuda. Pr. Calvino Brasil

      Responder

  4. Posted by Osvaldo Base on 28/08/2009 at 20:46

    Era um morador desta caverna por muito tempo, mas resolvi procurar a saida e consegui. è isto tudo que vc fala, claro que ainda até hj volto a caverna original, mas ja não faço parte da tribo que teima em morar nela, procuro rápido a volta ao lindo mundo la fora. Parabéns espero que consigas mostrar o caminho a muitos.

    Responder

  5. Posted by paulo sergio on 31/01/2010 at 18:48

    Muito bom. Extremamente motivador.
    Paulo Queiroz

    Responder

    • Posted by clubedavida on 02/02/2010 at 06:51

      Olá, Paulo. Continue lendo o livro e, se desejar pode baixar e imprimir. É um presente do blog. Continue conosco e divulgue-nos.

      Responder

  6. Posted by William on 24/03/2010 at 02:21

    Parabens !

    Responder

  7. Posted by RobertoV. on 29/07/2010 at 18:39

    Muito interessante, isto pode me ajudar e a muita pessoas que conheço!!!

    Responder

  8. Posted by simone on 22/08/2010 at 01:27

    Quando estava lendo esta parte: Você dará conta de sua própria vida. Você é o resultado de suas próprias ações. Você é aquilo que imagina ser. Se até agora você tem vivido num estado de inércia pela acomodação herdada, tome uma atitude e saia dessa caverna que o deixa aprisionado a aparentes impossibilidades e procure a força que está no seu interior para vencer. Busque ajuda, estude, leia, faça cursos, aproveite as oportunidades que aparecem e que possam lhe proporcionar crescimento e saia da trilha mortal da rotina. Faça aquilo o que os outros por acomodação ou medo, não querem fazer. Supere-se. Transforme os problemas em desafios. Transponha-os.

    (Eu Simone, te digo que atitudes minhas e suas palavras que li e como se fossem extraidas do meu pensamento, como se eu tivesse escrito cada uma delas. E falo a todos, ainda é tempo de mudança, podemos lutar a até conquistar os nossos objetivos).

    Responder

  9. Posted by JOSÉ BENEDITO VOLPINI on 21/03/2011 at 01:52

    MUITO OBRIGADO POR ME FAZER VIR A MINHA CAVERNA.
    EU QUERO ENCONTRAR UMA SAÍDA PARA VENCER NA VIDA ! AJUDA- ME .
    OBRIGADO: JOSÉ BENEDITO

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: